top of page
  • Foto do escritorAamarte

AAMARTE abre vagas para a seleção de novos alunos do Núcleo de Educação Musical de Pindoretama




Adriano Martins é maestro da Orquestra de Sopros de Pindoretama e coordenador pedagógico da Associação dos Amigos da Arte (AAMARTE). Higo Sampaio é professor e maestro assistente da Orquestra de Pindoretama. Felipe Almeida é professor e responsável pelo Quarteto de Saxofones de Pindoretama. Além de estarem juntos no mesmo projeto, o que mais eles têm em comum? Todos foram formados desde a adolescência no Núcleo de Educação Musical da AAMARTE, um projeto social que ao longo de 22 anos contribuiu com a educação musical de mais de dois mil alunos.


A notícia boa é que o projeto está cada vez mais abrangente, inclusive se ramificando por outros nove municípios cearenses, e com inscrições abertas para a seleção de novos alunos entre os dias 19 e 30 de setembro. Atualmente, a orquestra conta com 50 músicos e a escola de música com 250 alunos. O resultado desse esforço é a inserção de dezenas de jovens no mercado de trabalho e a oportunidade de mudar suas vidas.


A longevidade da iniciativa e seu potencial de multiplicação é comemorado pelo maestro Adriano Martins. “É gratificante estar à frente pedagogicamente de um projeto que você iniciou, repassar para outros jovens aquilo que você aprendeu. Multiplicar esse aprendizado para outras crianças é muito importante”, destaca. A Orquestra de Sopros de Pindoretama já realizou centenas de apresentações, inclusive em turnês internacionais, como na Alemanha nos anos de 2002, 2006 e 2014 e na Noruega em 2010. É ou não é uma grande oportunidade?


“Quando entra uma criança nova no projeto, eu me vejo nela. A AAMARTE não é só o lugar onde eu trabalho, é o lugar onde eu vislumbro transformação social e oportunidades para as crianças e jovens da minha cidade”, reconhece o professor Higo Sampaio. “É imensurável ver no olho das crianças a sensação de tocarem as primeiras notas, as primeiras melodias. Quando fico observando e vendo aquela situação, me pergunto: onde elas estariam se não estivessem aqui?”, complementa o professor Felipe Almeida.


A formação começa com a fase de iniciação musical, onde as crianças e adolescentes participam de aulas ministradas por uma equipe de cinco professores multidisciplinares. Em seguida, eles iniciam o contato com o instrumento musical. Com o tempo, alguns jovens são selecionados para compor o grupo principal da orquestra, que realiza apresentações. “O percurso formativo da orquestra dura cerca de cinco anos e, ao final desse período, o estudante de música sai tocando o seu instrumento com um nível semelhante ao de um músico profissional”, atesta o idealizador do projeto e maestro da Orquestra Contemporânea Brasileira (OCB), Arley França.


Para saber mais sobre o processo de inscrição, acesse as informações abaixo:


Turmas:

Flauta Transversal (11 a 16 anos) - terça e quinta-feira - 9h às 10h / 10h às 11h

Clarinete (11 a 16 anos) - terça e quinta-feira - 9h às 10h / 10h às 11h

Saxofone (11 a 16 anos) - terça e quinta-feira - 9h às 10h / 10h às 11h


Documentos necessários: RG, certidão de nascimento ou CPF; conta de luz; comprovante de vacinação contra a COVID-19 e dados escolares (nome da escola, série, turno e turma).


Horário e local para realizar a inscrição presencial:

Segunda, terça e quarta-feira: 14h às 16h

Rua Francisco das Chagas Pinheiro, 2211, Centro, Pindoretama (Sede da Orquestra de Sopros de Pindoretama).


As inscrições poderão ser feitas também de forma online através do link: https://forms.gle/AVfSjMNp1KmBxURY6

17 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page